Perspectivas 2013 – Caminhões – Carga de expectativa 

Reaquecimento do setor de caminhões no último trimestre anima projeções para 2013

15/01/2013 - 15:38min

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
img23142

O ano de 2012 foi complicado para a indústria de caminhões no Brasil. O setor foi afetado pelas exigências do Proconve/P7, que determinou novas regras para conter as emissões de poluentes dos motores diesel, e por isso amargou momentos de retração no segundo e terceiro trimestres. A partir daí, a situação começou a mudar e já há sinais de reaquecimento. É verdade que as vendas ainda estão mornas, mas após o período em que as entregas quase congelaram, a movimentação já é suficiente para deixar otimistas as previsões para o ano que vem. “Se me perguntassem até agosto a respeito de 2013, eu diria que seria um ano de muita cautela. Mas o mercado mudou e no último trimestre começou a dar sinais de que vai se reaquecer”, afirma o diretor de marketing e vendas da MAN Latin America, Ricardo Alouche.

A empolgação do executivo se explica. A fabricante alemã já tem alguns modelos com o estoque comprometido até março do ano que vem – basicamente da marca Volkswagen, nos segmentos de médios e semipesados. “Quando o governo deu incentivos, o consumidor, que estava inseguro com a manutenção dos custos, viu que era a hora de comprar”, explica Alouche, referindo-se ao PSI, Programa de Sustentação do Investimento, que reduz os juros para a compra de caminhões, ônibus e máquinas agrícolas. Para o diretor comercial da Iveco, Alcides Cavalcante, a prorrogação da redução do Finame, linha de financiamento do BNDES para máquinas e equipamentos, também contribuiu para o início da retomada do setor. “As vendas no quarto trimestre foram bem mais significativas do que nos primeiros três trimestres do ano e a economia também começa a dar sinais de retomada. Acredito em uma franca recuperação a partir do início de 2013”, projeta Cavalcante.

Atenta à possibilidade de crescimento do segmento, a DAF Caminhões se prepara para começar a produzir no Brasil a partir do próximo ano. A marca holandesa constrói uma fábrica em Ponta Grossa, no Paraná, com previsão de conclusão para a metade de 2013. Os primeiros caminhões devem sair da linha de produção em setembro, período em que os executivos da fabricante projetam um mercado nacional no patamar de 2010, quando o Brasil vendeu 154 mil caminhões – para 2012 a previsão da Fenabrave é de que não passe dos 137 mil. O primeiro modelo a sair da linha de produção paranaense será o XF. O pesado para longas distâncias usa motores de 12.9 litros da própria Paccar, grupo norte-americano que controla a marca, e tem duas configurações: 6X2 e 6X4. O câmbio é manual de 16 marchas da alemã ZF, podendo ser automatizado.

img23144

Além da DAF, a chinesa Foton Aumark oficializou a decisão de construir uma fábrica no Brasil. A unidade vai produzir veículos de porte leve e médio e ficará sob a responsabilidade da Foton Aumark do Brasil, que atualmente importa e distribui os cavalos mecânicos da marca no país. O local da construção ainda não foi definido. Maior fabricante de caminhões da China, a marca emplacou apenas duas unidades no acumulado de janeiro a novembro, segundo informações da Fenabrave. A marca ainda deverá ter outra planta no Brasil – a Foton Motors, divisão de veículos de passageiros, como microônibus e vans. Existe a previsão da construção de uma fábrica, também em 2013, em Camaçari, na Bahia. A Foton Aumark e a Foton Motors representariam operações independentes no mercado nacional.

img23146

Quem está fora quer entrar, mas quem está dentro não sai. Por isso, a Iveco também se movimenta para o ano 2013. A fabricante italiana vai lançar no primeiro trimestre o novo Stralis Hi-Way. A primeira unidade do extrapesado já saiu da linha de produção da unidade da marca em Sete Lagoas, Minas Gerais. O caminhão chega ao mercado nacional em três versões, com 440 cv, 480 cv e 560 cv de potência. O cavalo mecânico apresenta cabine com novo desenho, que segundo a fabricante, melhora a aerodinâmica. A versão topo da gama é equipada com o novo motor FPT Cursor 13, que promete redução de 3,1% no consumo de combustível em relação aos outros modelos Euro 5. A marca garante ainda ter diminuido o custo de manutenção em 5%.

No mercado dos comerciais leves, a principal novidade deverá ficar por conta da chegada nova geração do Ford Tourneo Custom – ainda não confirmada pela marca. O modelo foi apresentado no último Salão de Hannover, maior evento de veículos comerciais, e tem na tecnologia embarcada o principal apelo, além de novidades na gama de motores e visual renovado, trazido para mais perto dos automóveis da Ford. A Tourneo Custom é a versão para passageiros do furgão Transit Custom, que tem capacidade para carregar até uma tonelada. A oferta de motores no mercado europeu é composta por três variantes do Duratorq de 2.2 litros diesel – com 100 cv, 125 cv e 155 cv – todas com câmbio manual de seis marchas. No Brasil, os mais potentes já equipam a nova Ranger – 125 cv – e a geração atual da Transit – 155 cv.

img23148

Mas o ano de 2013 promete ainda mais movimento entre as fabricantes de caminhões. As marcas MAN Latin America, Scania, Mercedes-Benz e Ford Caminhões garantem que apresentarão novidades, mas não especificam quais seriam os novos modelos. As projeções para o próximo ano são de um mercado ainda mais competitivo no Brasil. E com uma enorme carga de expectativa por dias melhores e vendas mais aquecidas.

Fonte: www.motordream.uol.com.br

Tags:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
*Os comentários dos usuários não representam a opinião da APS Distribuidora, a responsabilidade é integralmente do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Abrir chat
1
Chame no WhatsApp!
Olá 👋
Como podemos ajudar?