VW vai reparar carros afetados por fraude em emissões 

Empresa fará recall mundial dos 11 milhões de veículos com motor a diesel. Não há confirmação de carros no Brasil 

30/09/2015 - 16:14min

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
img28023

Após admitir ter fraudado os testes de emissão de poluentes nos motores a diesel nos Estados Unidos, Grupo Volkswagen tenta contornar a crise informando que fará um recall mundial para os cerca de 11 milhões de veículos afetados, conforme divulgou a agência Reuters.

O anúncio foi feito pelo novo CEO do grupo, Matthias Müller. Segundo o executivo, os clientes serão notificados nos próximos dias e os veículos equipados com o software manipulado serão submetidos a reparo ao longo dos próximos meses para se adequarem aos padrões de emissões exigidos.

Por enquanto, a empresa não deu mais detalhes de como será essa campanha de recall, afirmando apenas que notificará as autoridades sobre os procedimentos a serem realizados até o final de outubro. A fraude atinge também modelos de outras marcas do grupo, sendo 5 milhões da Volkswagen, 2,1 milhões da Audi, 1,2 milhão da Skoda e 1,8 milhão de comerciais leves.

Segundo a Agência de Proteção Ambiental (EPA) norte-americana, 482 mil veículos com motores a diesel vendidos no país violaram os padrões federais. Entre eles estão os Volkswagen Jetta, Beetle, Golf e Passat, além do Audi A3, todos fabricados entre 2009 e 2015. A Audi confirmou ainda que também foram afetados o A1, o A4, o A5, o A6, o TT, o Q3 e o Q5.

A desconfiança de que havia algo errado surgiu quando foi notada diferença entre os níveis de emissão nos testes de rodagem e os oficiais. Após uma investigação, a EPA percebeu que o software consegue detectar quando o carro está sendo inspecionado, passando então a controlar os gases que o veículo libera na atmosfera. Nas situações normais, porém, esse sistema permanece desligado, fazendo com que os carros poluam muito além do permitido.

A pressão por uma solução levou à renúncia de Martin Winterkorn há cerca de uma semana, sendo nomeado para seu lugar o então presidente da Porsche, Müller, que assumiu o cargo de presidente-executivo do Grupo Volkswagen.

No Brasil

Não há confirmação de modelos à venda no Brasil afetados pela fraude, já que nossa legislação proíbe veículos leves com motores a diesel. Dessa forma, os veículos envolvidos no escândalo não são comercializados aqui com esse tipo de motorização. A Volkswagen oferece no País somente a picape Amarok com propulsor a diesel, modelo que não está relacionado pela empresa entre os que foram atingidos pela adulteração.

Ainda assim, a Proteste divulgou nesta semana que questionou o Ministério do Meio Ambiente sobre as medidas que estão sendo tomadas para investigar se houve impacto no País. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) também pediu apuração dos demais propulsores. Se comprovada a fraude em veículos brasileiros, a Volkswagen poderá ser multada em até R$ 50 milhões e terá de fazer recall para sanar o problema.

Fonte: icarros

Tags:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
*Os comentários dos usuários não representam a opinião da APS Distribuidora, a responsabilidade é integralmente do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Abrir chat
1
Chame no WhatsApp!
Olá 👋
Como podemos ajudar?