Orientais bem-orientados em seus carros-conceito 

Fabricantes asiáticas esquecem o pragmatismo visual e ousam em seus novos projetos

28/01/2014 - 11:20min

img24838

As marcas orientais são conhecidas pelo conservadorismo na hora de lançar um carro. Mas são fabricantes como Honda, Kia, Toyota, Nissan e Lexus que vêm dando espaço para os “devaneios” de seus designers. Enquanto isso, as marcas alemãs, às voltas com a crise europeia, estão cada vez menos motivadas a investirem em protótipos delirantes. Qualquer propótipo apresentados por Mercedes-Benz, BMW, Volkswagen e Porsche nos últimos tempos têm sido simples avant-première de modelos que passaram a ser produzidos poucos meses depois. A Honda, ao contrário, foi até longe demais no quesito “esquisitices”. Com o FCEV Concept, a marca japonesa mostrou sua visão de design de olho na eficiência aerodinâmica e de consumo. O FCEV é movido a hidrogênio e tem autonomia de 482 km. O impressionante é o tempo de recarga total da célula: 3 minutos. O conjunto consegue entregar 134 cv de potência e, segundo a Honda, uma versão de produção estará rodando até 2015 nas ruas do Japão, Estados Unidos e Europa.

img24840

Outro modelo que chama a atenção é o Toyota FT-1. O conceito Future Toyota One foi criado primeiramente para ser uma das estrelas do game Gran Turismo 6, do console Playstation 3 – assim com a Mercedes-Benz fez com o Vision Gran Turismo. As linhas são bastante ousadas e foram elaboradas pelo estúdio de estilo da Toyota na Califórnia, nos Estados Unidos – o Calty. O design traz inspiração em aviões, onde as gigantes entradas do para-choque parecem turbinas que admitem o ar, que é liberado em seguida na traseira. Na parte de trás há também uma asa escamoteável. A Toyota não divulgou especificações técnicas do FT-1 e se limitou a dizer que o conceito possui motor dianteiro. E a única pessoa no planeta que teve o privilégio de dirigir o FT-1 nas pistas foi Akyo Toyoda, presidente da Toyota e piloto de corridas de longa duração nas horas vagas.

img24842

A fabricante nipônica também tem exibido o “estranho” FCV. O carro ostenta para-choques bojudos com enormes entradas de ar nas extremidades. A traseira se assemelha à parte da frente, mas em uma escala reduzida. O conceito – mostrado pela primeira vez em 2011 – é a aposta da Toyota em energias alternativas, no caso o hidrogênio. E deve ganhar vida em 2015 com autonomia de 500 km e o tempo de recarga dos dois tanques de alta pressão é também de 3 minutos – igual ao Honda FCEV.

img24844

Na divisão de luxo da Toyota, o estudo fica em cima do conceito LF-NX, que parece uma variação sobre om mesmo tema do esportivo LFA e adotou linhas semelhantes em seus carros. No modelo, a fabricante premium leva a linguagem L-Finesse às últimas consequências. A enormidade vincos na carroceria impressiona e dá ao SUV um visual “musculoso” – graças também a grande grade frontal cromada e as entradas de ar do para-choque. O conjunto óptico tem leds e as luzes diurnas são independentes. O desenho contribuiu para que o LF-NX seja o modelo com menor coeficiente aerodinâmico da Lexus. A marca diz que 85% do atual design será mantido em uma versão de produção que ganhará vida em 2014. O conceito que mede 4,64 metros de comprimento, 1,62 de altura e 2,70 metros de distância entre eixos e será a aposta da Lexus para fazer frente ao sucesso do Ranger Rover Evoque.

img24846

A compatriota Nissan vem mostrando saúde também na área de estudos de design. O conceito Sport Sedan antecipa o que pode vir a ser o próximo sedã grande Maxima. As dimensões ficam em 4,87 metros de comprimento, 1,91 m de largura, 1,37 m de altura e distância entre eixos de 2,82 metros. O Sport Sedan é 29 mm mais longo do que o atual Maxima vendido nos Estados Unidos – além de ter 49 mm a mais de entre-eixos. O desenho é fruto do centro de estilo da Nissan em San Diego, na Califórnia. Ele tem a linguagem V-Motion que abusa dos vincos e traz os faróis dianteiros em formato agressivo – parecidos com o 370Z. Na traseira, as lanternas bumerangue lembram o sedã médio-grande Altima. A Nissan “calçou” o Sport Sedan com rodas de 21 polegadas e pneus 275/30. Para empurrar toda esta suntuosidade, o motor é um V6 3.5 litros com 300 cv de potência. Apesar de ter ostentar o nome Sport, o modelo traz tração dianteira e o câmbio continuamente variável – CVT.

img24848

A coreana Kia vem investindo no esportivo-conceito GT4 Stinger, uma visão do futuro rival para o Toyota GT-86. Na dianteira, o cupê de quatro lugares traz a tradicional grade “focinho de tigre” em um tamanho generoso – para ajudar a resfriar o motor. Mas o destaque são a coluna dianteira “vazada” e os faróis com leds arrumadas em um filete vertical. Já a lateral deixa bem claro que o modelo é um Gran Turismo com a linha ascendente do teto. Atrás, as lanternas também em led fazem um formado de “C” e as duas saídas de escapamento nas extremidadades do carro completam o conjunto. Um detalhe que chama atenção pelo requinte é a ausência de maçanetas internas. Para abrir as portas, usam-se tiras de tecido. De acordo com a Kia, o GT4 Stinger é equipado com um propulsor quatro cilindros 2.0 litros com injeção direta. Ele é capaz de entregar 315 cv de potência que são enviados ao eixo traseiro. A transmissão é automática de seis relações.

Fonte: www.motordream.uol.com.br

Tags:

Compartilhe:

Outras notícias

*Os comentários dos usuários não representam a opinião da APS Distribuidora, a responsabilidade é integralmente do autor da mensagem.

Deixe um comentário