Delphi busca oportunidades em veículos comerciais 

Empresa poderá trazer novas tecnologias para fornecimento no Brasil

06/10/2014 - 14:16min

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
img26797

Por enquanto é só um desejo, mas Randolph Williams, diretor global de marketing e desenvolvimento de novos negócios na área de veículos comerciais da Delphi, enxerga grandes possibilidades de aumentar e diversificar no Brasil o fornecimento de sistemas de powertrain, segurança ativa e conectividade para esse segmento. “Nossos clientes são globais e todos têm projeções muito boas para o Brasil e América do Sul em geral. Portanto há grandes oportunidades de fornecer aqui muitos das soluções que já oferecemos em outros mercados”, disse o executivo.

Como exemplos dessas oportunidades, Williams cita o sistema common rail de injeção direta de combustível para motores diesel, que ainda não é fornecido para nenhum cliente no Brasil. “Podemos montar o sistema aqui se houver demanda, está no horizonte, esse é o nosso desejo”, explica. Ele acrescenta ainda que a Delphi tem uma ampla gama de bicos injetores totalmente adaptáveis aos mais diversos fabricantes. “Dividimos em cinco níveis de tecnologia que podem ser aplicadas aqui de acordo com as necessidades de cada cliente.”

Outra oportunidade, na visão de Williams, é começar a introduzir nos veículos comerciais brasileiros os mesmos sistemas de conectividade e segurança ativa que já são fornecidos na Europa e América do Norte. Alguns deles, como frenagem automática de emergência (AEB, na sigla em inglês) e aviso de troca de faixa de rodagem (LDW), serão obrigatórios em todos os caminhões europeus acima de 7 toneladas a partir de novembro de 2015. “O futuro desses veículos será altamente impactado pela eletrônica e conexão, com grande influência na redução de acidentes. O Brasil é um dos líderes globais em fatalidades no trânsito e esses sistemas podem ajudar a reduzir o problema”, avalia.

Em sua palestra realizada no painel de caminhões do último Congresso SAE Brasil, realizado esta semana em São Paulo, Williams destacou que uma série de tecnologias combinadas tem potencial para reduzir à metade os acidentes. Ele cita radares e câmeras, conexão via satélite e comunicação com outros veículos e com a infraestrutura das estradas. “Estudos demonstram que a frenagem automática de emergência reduz em 27% o risco de colisões. Os sistemas de segurança ativa são a melhor ferramenta para evitar acidentes”, exemplifica. “Pouco a pouco os veículos produzidos em todo o mundo vão incorporar essas soluções.

”Williams ressaltou também que a conectividade tem potencial de redução de custos, como os sistemas de telemática que podem programar a rota de acordo com cada percurso, traçando a melhor estratégia de aceleração e trocas de marchas para enfrentar trechos de subidas, maior tráfego ou grandes retas planas com a maior economia de combustível possível. “É o tipo de tecnologia que compensa o custo para frotas de caminhões”, diz.

Fonte: www.automotivebusiness.com.br

Tags:

Compartilhe:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
*Os comentários dos usuários não representam a opinião da APS Distribuidora, a responsabilidade é integralmente do autor da mensagem.

Deixe um comentário

Abrir chat
1
Chame no WhatsApp!
Olá 👋
Como podemos ajudar?