APS - Distribuidora

23 de dezembro de 2020

Seu carro está preparado para pegar estrada? Confira esse checklist

Separamos os principais itens que devem ser checados antes da viagem. Alguns podem ser feitos por você mesmo. Outros, precisam de um serviço especializado.

img51956

Fim de dezembro e início de janeiro são épocas em que várias pessoas precisam “pegar estrada” para visitar a família ou descansar por alguns dias. Mas, seu carro está preparado para isto? Lembre-se que prevenir é mais barato que remediar, e ainda não expõe sua família ou amigos a riscos desnecessários.

Separamos os principais itens que devem ser checados antes da viagem. Alguns podem ser feitos por você mesmo, na sua garagem. Porém, para verificar outras, caso seu carro não tenha ido para uma revisão nos últimos meses, é preciso levá-lo para uma avaliação especializada em uma boa oficina.

Antes do carro, lembre-se que você também deve estar bem para dirigir. Então, lembre-se de se alimentar e dormir bem na véspera da viagem. O celular deve estar com a bateria carregada, caso seja necessário chamar algum apoio. Leve água filtrada, um lanchinho e um agasalho, para alguma emergência.

A viagem deve começar com uma boa ducha no carro, para deixar os vidros limpos e ter a melhor visibilidade possível. Isso também vai garantir que o conjunto óptico (faróis, lanternas, luzes de direção...) esteja limpo e cumpra seu papel de sinalizar suas ações para os demais motoristas. A arrumação da bagagem também é importante para não deixar as malas “dançando” e nem itens soltos dentro da cabine, que podem atingir os ocupantes em uma frenagem brusca.

Faça você mesmo

Iluminação

img51957
Você pode começar a inspeção checando o funcionamento de todas as luzes de sinalização: faróis, farolete, luz alta, luzes de neblina, setas, luzes de rodagem diurna, luzes de freio e de ré. Se tudo tiver ok, dê uma buzinada para comemorar.

Visibilidade

img51958

Outra coisa que pode te livrar de uma enrascada é conferir se as palhetas do limpador de para-brisa estão “varrendo” bem o vidro. Não se esqueça de encher o reservatório de água para lavar os vidros. Certifique-se que os desembaçadores elétricos dos vidros estão funcionando. Além de climatizar, o ar-condicionado também cumpre bem esta função.

PNEUS

img51959

Você pode conferir se já é hora de trocas os pneus a partir de uma sinalização chamada TWI (Tread Wear Indicator), um indicador do desgaste da banda de rodagem. Se os sulcos do pneu estão no mesmo nível desta marcação, melhor substituí-los.

Os pneus devem estar sempre calibrados de acordo com o indicado pelo fabricante. O recomendado é que a aferição seja feita com os pneus frios, portanto em um posto perto de casa. Em alguns veículos, quando o carro está mais pesado, com muitos passageiros e bagagem, a pressão usada é um pouco maior (mas consta no manual do veículo). Lembre-se do estepe, que deve estar devidamente calibrado e em boas condições.

Bateria

img51960
Apesar de existirem métodos para avaliar a vida útil da bateria, elas podem te deixar na mão de uma hora para outra. Fique atento para alguns sinais de cansaço que ela pode estar dando, como dificuldade para ligar o motor ou a intensidade das luzes do painel. Uma bateria costuma durar entre dois e três anos (a de fábrica costuma durar por mais tempo).

Leve para fazer

De acordo com Adão Ferreira dos Santos, sócio-proprietário do Autocentro Confiar Bosch Car Service, em Belo Horizonte, uma boa oficina realiza a checagem de dezenas de itens em uma simples e acessível revisão. “Mesmo que você não realize todos os serviços, é importante você ficar sabendo qual é a real condição do seu veículo”, explica.

Fluidos

img51962

Se a aferição do nível de fluidos – como o do radiador, do sistema de freio, direção hidráulica e o óleo do motor – não é difícil de ser feita, sua troca já exige alguns apetrechos e macetes que só os graxeiros vão apreciar.

O prazo de troca do óleo do motor varia de acordo com sua especificação: o mineral deve ser trocado a cada 5 mil quilômetros ou seis meses; o semissintético, 7 mil quilômetros ou 12 meses; e o sintético a cada 10 mil quilômetros ou 12 meses. Geralmente, junto com o óleo, troca-se também os filtros de óleo, combustível e de ar.

Os fluidos de freio e do radiador devem ser trocados a cada um ano e meio ou dois anos. Além do nível, é preciso ver se o líquido do sistema de arrefecimento está limpo ou apresenta ferrugem, além da limpeza regular do sistema. Para o óleo de freio, não é recomendável confiar apenas no nível, já que o fluido tem a propriedade de absorver a umidade do ar (quando fica exposto). Na revisão, o desgaste das pastilhas de freio também é avaliado.

Alinhamento

img51963

O alinhamento da direção deve ser feito a cada 10 mil quilômetros ou 12 meses. Junto com a calibragem correta, este serviço vai alongar a vida útil dos pneus e até da suspensão. Adão lembra que uma boa oficina também checa o estado de diversos itens da suspensão na hora do alinhamento: amortecedores, buchas e barras.

Faróis

img51964

Apesar de não ser difícil, regular os fachos dos faróis é trabalhoso, valendo a pena terceirizar esta tarefa. A regulagem é importante porque, além de não ofuscar a visão dos demais motoristas, concentra a iluminação nos pontos corretos.



FONTE: VRUM.COM


Imagem 1
Imagem 1 de 0